Acompanhe o BolinhaAcompanhe o Bolinha: Curta nossa Fanpage Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram



Bolinha

Histórias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

História Feijoada

Existem suas versões para a origem da feijoada:

1 – Seria um prato criado pelos escravos como os “restos” do porco

No livro “Brasil 1500-2000 500 anos de sabor”, de Elda Romio, o que se pode falar como segurança, mais perto da verdade, é relembrar um pouco os hábitos alimentares à época do engenho, onde imperava a mão de obra escrava dos negros vindos da África.

É de se imaginar, então, o espanto com que foram recebidos os pratos saídos das mãos das escravas, com seus temperos desconhecidos, trazidos da terra natal, molhos nunca experimentados, fruto da criatividade das negras cozinheiras que imperavam na cozinha colonial, e eram reconhecidas, pois muitos senhores chamavam à sala de refeições, para receber os cumprimentos de seus convidados à mesa, alguns chegavam a alforriar suas cozinheiras, além de incluí-las em seus testamentos.

Quanto aos escravos, suas refeições básicas juntavam a onipresente farinha de mandioca à carne, e quando podiam os escravos procuravam manter sua alimentação de origem, que não prescindia do feijão preto, trazido por eles da África, mais muito pimenta-malagueta como tempero. Dos senhores do engenho às vezes restos de carnes, mais a permissão para entrar nos pomares, servindo-se das frutas disponíveis, entre elas a laranja.

Feijão preto, restos de carnes, farinha de mandioca, pimenta, laranja – não é difícil reconhecer na união desses elementos um parentesco bem próximo com a nossa feijoada contemporânea.

O prazer chegava à mesa e demonstrava ser irresistível.

2 – Seria um prato criado com base em pratos europeus

Nos livros “Comidas Meu Santo”, de Guilherme Figueiredo e “História da Alimentação no Brasil” de Luís da Câmara Cascudo, temos outra versão da origem da Feijoada.

Um prato tradicional que remonta pelo menos aos tempos do Império Romano. Consiste basicamente em uma mistura de vários tipos de carnes, legumes e verduras.

Há variações de um lugar para o outro, porém é um prato bastante popular, tradicional. Em Portugal, o cozido; na Itália, a casoeula; na França, o cassoulet. Esta tradição vem para o Brasil, sobretudo com os portugueses, surgindo com o tempo – na medida em que se acostumavam ao paladar, sobretudo os nascidos por aqui - a ideia de prepara-lo com o feijão preto, inaceitável para os padrões europeus. Nasce, assim, a feijoada.